Taiti na Polinésia Francesa

Polinésia Francesa: Dicas para visitar Tahiti, Moorea, Bora-Bora e outras ilhas

Dicas para visitar a
Polinésia Francesa

Composta por 118 ilhas divididas em 5 arquipélagos principais, a Polinésia Francesa é um dos destinos mais românticos e exclusivos do mundo.

Ocupando uma área de mais de 2.5 milhões de km2 em pleno pacífico sul, numa área equivalente ao tamanho da União Européia, a Polinésia Francesa é um destino que desde a chegada dos primeiros exploradores europeus na segunda metade do século XVIII, habita o imaginário popular de paraíso tropical perfeito.

Localizada praticamente no meio do caminho entre a Nova Zelândia e o Hawaii. a Polinésia Francesa pode ser definida como um pequeno pedacinho do paraíso na terra. Caracterizadas por atóis e ilhas vulcânicas envoltas por praias de areias brancas. O que sem dúvida mais chama atenção são as lagunas com as mais variadas tonalidades de azul e recifes de coral com abundante vida marinha.

Destino presente na Bucketlist da grande maioria dos viajantes e apaixonados, a Polinésia Francesa parece hipnotizar qualquer pessoa antes mesmo dela visitar o local. Seja através de fotos ou filmes, o azul do mar da polinésia, o verde exuberante das ilhas e as praias perfeitas parecem um sonho.

Neste post vou dar várias dicas práticas para ajudar você começar a planejar as suas viagem dos sonhos ao paraíso. Para facilitar um pouco a sua vida criei uma série de hiperlinks no texto que te permitem pular direto para a parte dos texto que te interessa e que devem ajudar você a achar de forma mais rápida e dinâmica todas as informações que você precisa para viajar para a Polinésia Francesa.

Vamos lá?

Tahiti - Dicas para Polinésia Francesa

Onde Fica a Polinésia Francesa?

Polinésia cuja etimologia remete a “muitas ilhas” é um conjunto de ilhas com um mix riquissimo de culturas intimamente relacionadas ao mar. A Polinésia como um todo, não só a Francesa, é uma enorme área com mais de mil ilhas no meio do Oceano Pacífico. Ela engloba tudo que está dentro de um “triângulo” que tem como vértices o Hawaii, a Nova Zelândia e a Ilha de Páscoa (Chile).

A Polinésia Francesa, como o nome sugere, é uma porção considerável dessa região. Ela foi conquistada pelos franceses na segunda metade do século XIX. E desde então habita o imaginário de todo o viajante que sonha conhecer o paraíso tropical perfeito.

Onde fica a Polinésia?

Como Chegar na Polinésia Francesa?

A ilha de Tahiti é considerada a porta de entrada para a Polinésia Francesa. O aeroporto da capital Papeete (PPT), é onde todos os vôos internacionais chegam e partem do país.

Devido a sua remota e isolada localização no meio do pacífico sul. Voar é tecnicamente a melhor e mais conveniente opção para se visitar a Polinésia Francesa. Embora existam alguns cruzeiros que partem de Sydney, Auckland e Honolulu no início e fim da temporada de cruzeiros do hemisfério sul. Voar tipicamente ainda é a maneira mais fácil e “barata” de se visitar o país.

Para quem sai da América do Sul, a melhor e mais rápida opção é voar com a LATAM via Santiago. A empresa faz um vôo semanal com escala num outro lugar muito peculiar, a ilha de páscoa.

Este vôo infelizmente não costuma ser dos mais baratos. Dependendo do seu tempo disponível, vale a pena considerar as outras alternativas de vôo para chegar ao Tahiti. Especialmente os vôo via Estados Unidos. Tanto via Los Angeles da Air France e / ou Air Tahiti Nui, ou o vôo via San Francisco da United Airlines. Ou ainda o vôo da Hawaiian Airlines a partir de Honolulu.  Com os quais você ainda pode tentar fazer uma parada de alguns dias na Califórnia e /ou Hawaii para as famosas comprinhas do Outlet nos EUA.

Outra opção é a Air New Zealand. Desde Dezembro de 2015 a empresa opera 3 vôos semanais entre Buenos Aires (EZE) e Auckland (AKL). Com conexões para vários aeroportos brasileiros e tendo como destino final Papeete (PPT). Sendo esta outra opção, bastante interessante para quem quer conhecer a Polinésia e aproveitar pode fazer um Stopover na Nova Zelândia.

Tahiti - Dicas para Polinésia Francesa

  • Vôos a partir de Santiago no Chile com a LATAM com escala na ilha de Páscoa.
  • Vôos a partir de Los Angeles com a Air France e Air Tahiti Nui.
  • Vôos a partir de San Francisco com a United Airlines
  • Vôos a partir de Honolulu com a Hawaiian Airlines
  • Vôos a partir de Buenos Aires  com a Air New Zealand com escala  em Auckland
  • Vôos a partir de Auckland com a Air New Zealand ou com a Air Tahiti Nui.
  • Vôos a partir de Sydney com a Qantas.
  • Vôos a partir de Tóquio com a Air Tahiti Nui.
  • Vôos a partir de Paris (Via Los Angeles) com a Air France e Air Tahiti Nui.
  • Vôos a partir de Noumea na Nova Caledônia com a Aircailin.
  • Vôos a partir Rarotonga nas Ilhas Cook com a Air Tahiti.

Melhor época para visitar a Polinésia Francesa?

A Polinésia Francesa tem clima bastante ensolarado e agradável ao longo de todo o ano com temperaturas variando entre 20 e 30oC. Por estar logo abaixo da linha do equador, a Polinésia Francesa tem duas estações do ano bem definidas: o “verão” que vai de Novembro a Maio e é caracterizado por um clima um pouco mais quente e úmido mais propenso a pancadas de chuvas.

Já o “Inverno” vai de Junho a Outubro e é caracterizado como a época mais seca do ano e cujas temperaturas ficam cerca de 5-10oC mais frescas em relação ao verão.

Uma das melhores épocas do ano para se visitar a Polinésia Francesa vai de Maio a Junho e Setembro a Novembro. Eu particularmente, recomendo visitar entre os meses de Agosto e Outubro, quando as baleias jubarte estão pela área. Dando sorte você pode até quem sabe acabando podendo nadar com elas.

A alta temporada na Polinésia Francesa vai de Julho a Agosto. Além dos preços subirem consideravelmente, nesta época do ano costuma ventar um pouquinho.

No mês de Julho acontece ainda o Heiva, o mais importante festival de dança polinésia do mundo.

A baixa temporada na Polinésia Francesa vai de Dezembro a Abril. Nesta época do ano o clima é mais quente, úmido, nublado e chuvoso. Sinceramente ir para Polinésia pegar chuva e não ver o mar azul turquesa tão hipnotizante pode ser frustrante e não é digamos o que todo mundo sonha em um dia conhecer.

Vale lembrar que viajar nessa época não significa pegar tempo ruim sempre, mas há um risco maior de alguns dias o tempo não colaborar. A vantagem é que os preços diminuem drasticamente e com sorte você pode pegar dias perfeitos. Geralmente,nesta época do ano costuma chover no final da tarde e no período da noite. Se você curte mergulho, a baixa temporada pode ser uma época interessante.

Tahiti - Dicas para Polinésia Francesa

Quais ilhas visitar na Polinésia Francesa?

Apesar de conter 118 ilhas e muitos atóis inabitados. A Polinésia Francesa tem tecnicamente apenas 25 ilhas com alguma infra-estrutura turística. As outras 93 são praticamente inabitadas e tecnicamente apenas visitáveis de veleiro particular.

Sendo assim, a pergunta mais natural que surge quando estamos planejando uma viagem para lá é: Quais destas 25 ilhas devo visitar?

Bem a resposta depende antes de tudo de quanto você pretende gastar, em segundo lugar que tipo de experiência você procura. Nesta seção do post  vou dar uma pincelada superficial sobre elas para tentar te ajudar.

O arquipélago da Polinésia Francesa pode ser dividido em 5 grupos de ilhas. As Ilhas da Sociedade, Ilhas Tuomotu, Ilhas Marquesas, Ilhas Gambier e as Ilhas Austrais.

O roteiro tradicional da maioria das pessoas que visitam a Polinésia Francesa é visitar as principais Ilhas da Sociedade e que incluem as ilhas de Tahiti, Moorea e Bora Bora. Viajantes um pouco mais intrépidos tendem a se aventurar por outros arquipélagos como as Ilhas Marquesas e Ilhas Tuomotus e visitando paraísos como Rangiroa, Huahine, Taha’a e Nuku Hiva. Lembrando que quanto mais remoto, menor tende ser a infra-estrutura turística e mais caro para se chegar até lá.

Tahiti - Dicas para Polinésia Francesa

Ilhas da Sociedade

Da ilha principal do país, Tahiti, até sua ilha irmã, Moorea e depois até o atol paradisíaco de Marlon Brando, Tetiaroa, essas Ilhas são sonhos a realização de tudo aquilo que você sonha como paraíso tropical!

Tahiti

Também conhecida como Ilha Tāmure, ou ilha do peixe cru marinado e das doces fragrâncias, o Tahiti é o coração pulsante da Polinésia Francesa. Não só a porta de entrada ao destino, mas também a principal e mais populosa das ilhas da Polin´sia Francesa. Onde estão localizados os serviços públicos e a capital do país. Papeete é visita obrigatória: o porto, os jardins, as butiques, seu colorido mercado, o renomado artesanato e sua vida cultural incessante.

De Paea até Papeno’o, o Tahiti apresenta lindos cenários, atividades variadas e revela aos turistas uma impressionante e surpreendente quantidade de sítios arqueológicos.

A parte interior e montanhosa da ilha é um verdadeiro oásis verde, onde cachoeiras, túneis de lava e locais sagrados estão próximos entre si. Do amanhecer ao anoitecer, os raios de sol iluminam praias e montanhas, permitindo identificar, à distância, os picos agudos dos montes ‘Orohena e Aora’i.

A Península do Tahiti é um mundo à parte. Dentre suas principais atrações não podemos deixar de mencionar a fantástica caminhada até Te Pari à onda lendária Teahupoo. Onde anualmente se realiza uma das etapas do circuito mundial de Surf.

Moorea

O contraste entre o brilhante mar azul turquesa e as montanhas cobertas por um verde aveludado contribuiu para que Moorea fosse eleita pela renomada revista Condé Nast como uma das mais bonita do mundo.

Menos conhecida que sua vizinha Tahiti, distante apenas 17 km, a ilha abriga um dos maiores ecossistema de recifes de corais do planeta. Moorea se orgulha da reputação de paraíso dos mergulhadores, que chegam de todas as partes do mundo para explorar sua colorida vida marinha.

Graças aos passeios com barco de fundo de vidro, os menos aventureiros também podem contemplar o radiante desfile de cores e formas dos corais. A ilha oferece ainda atividades como passeios em canoas taitianas, kiteboarding, esqui aquático, stand-up paddle e tour de caiaque para observação dos golfinhos e baleias.

Bora Bora

Antes de planejar uma visita à ilha de Bora Bora, tenha uma dica em mente : deixe-a sempre para o final. Isso porque depois dela, possivelmente nenhuma outra ilha do planeta voltará a te impressionar tanto quanto esta jóia da Polinésia Francesa. O imponente Monte Otemanu, cuja forma lembra um castelo de pedra, é o responsável por emoldurar a paisagem e transformá-la em um dos ícones mais marcantes das ilhas do Pacífico Sul.

Os resorts de ultra-luxo e seus bangalôs sobre a água dominam a ilha sem deixar muito espaço para acomodações mais em conta, o que faz do cruzeiro a opção mais acessível para conhecer o local.

Praticamente todos os navios que incluem a ilha no roteiro permanecem vários dias ancorados desfrutando dos encantos de Bora Bora. Durante a estadia, os mais corajosos podem encarar um mergulho com tubarões e arraias. Já os que apenas querem relaxar, podem aproveitar a hora do pôr-do-sol para fazer um passeio de catamarã pelos motus, como são chamadas as ilhotas repletas de palmeiras que circundam a ilha.

Huahine

Huahine é circundada por atóis que formam uma grande piscina natural ao redor da ilha. As águas calmas desta laguna convidam a dar um passeio pelas praias de areia branca e observar os pescadores em suas canoas ao som do ukulele.

Uma das atrações imperdíveis desta ilha da Polinésia Francesa é visitar o córrego das enguias gigantes, animais considerados sagrados na mitologia polinésia. Lugares como este são chamados de tabu – palavra tahitiana para “lugar segrado” – termo que se internacionalizou e acabou parando inclusive no nosso dicionário.

Na ilha encontramos ainda diversas fazendas de criação das famosas pérolas negras polinésias.

Tetiaroa

Um paraíso para pássaros, tartarugas marinhas e todo tipo de vida marinha, Tetiaroa é valorizada entre os taitianos que a conhecem como um lugar sagrado. Tão sagrado, que, ao mesmo tempo, as praias de areia branca pontilhada de coco e a lagoa cristalina deste atol não habitado eram um refúgio exclusivo para a realeza taitiana.

Não é por acaso que o ator Marlon Brando tenha caído sob seu feitiço durante a filmagem de “Motim do HMS Bounty” em 1960, e mais tarde tenha se tornado seu dono. Agora você pode acompanhar o despertar dos reis e da realeza de Hollywood e abonados do mundo inteiro com um vôo privado de 15 minutos de Tahiti ou Moorea e alguns milhares de dólares para se hospedar no incrível The Brando. Quer babar um pouco? Espia esse post aqui e este aqui.

Entre as ilhotas, Tahuna Iti, a Ilha das Aves, é uma reserva nacional para aves marinhas, fragatas, popas, Faetonte (caudas de palha), gansos marrons e outros petréis.

Raiatea

O coração da Polinésia Francesa emana de um lugar especial em Raiatea, a sagrada Taputapuatea marae. A expansão dos polinésios através do Pacífico teve início em Raiatea a partir deste local específico. Depois de oferecer bênçãos através de cerimônias e celebrações sagradas, os primeiros polinésios arriscaram-se ao norte até o Hawaii e ao oeste até a Nova Zelândia. E acabaram por colonizar estas ilhas.

Raiatea, que significa “paraíso distante” e “céu de luz suave” foi nomeada primeiramente como Havai’i por ser considerada a pátria dos polinésios antigos. Reconhecida como uma das ilhas mais sagradas da região, as montanhas verdes elevam-se na altura das nuvens. Entre eles o celebrado  Monte Temehani.

Taha'a

A vida desacelera na ilha de Taha’a. Esta calma ilha irá incorporar você na vida tradicional e tranquila dos taitianos. A beleza simples da ilha em forma de flor vem em montanhas suaves, cercada por um minúsculo motu praias brilhantes e de areia branca. O ar perfumado com baunilha flutua sobre a brisa que flui pelas encostas de inúmeras fazendas de baunilha, e esses aromas macios acompanham as brisas do oceano anunciando a alma da ilha muito antes mesmo de vê-la no horizonte.

Tupai

Se o atol mais romântico do mundo fosse em forma de coração e localizado a poucas milhas de Bora Bora? Bem-vindo à ilha de “Pere”, deusa do fogo e da paixão, um lugar tão intocado e primitivo que visitá-lo é um privilégio.

Localizado a 10 milhas a norte de Bora Bora, o ilhéu de Tupai, visto do céu, exibe um coração. Possui uma lagoa dupla e motu coberto com coqueiros. Diversos pássaros escolheram viver na ilha e as tartarugas marinhas colocam seus ovos na praia a partir de novembro.

Maupiti

Localizada a 315 km a noroeste da Ilha de Tahiti e a 40 km a oeste de Bora Bora, Maupiti é uma ilha pequena de apenas 11 quilômetros quadrados, isolada e autêntica. Pode se chegar até lá voando de Papeete ou pegando um barco em Bora Bora. Maupiti imediatamente seduz com seu esplendor e ritmo de vida silencioso. Cenários magníficos, praias de areia branca infinita, tanto na ilha como no motu, picos rochosos lendários e maraes antigos misturam-se perfeitamente com o estilo amigável e sorridente dos ilhéus locais.

Ilhas Tuamotu

As Ilhas Tuamotu consistem de 77 atóis espalhados por 1.497km e a área certamente faz jus à sua fama. Essas Ilhas, extremamente isoladas, são literalmente um paraíso na terra. Plantações de coco, se estendem pelo motu de recifes de corais, as belezas intocadas das lagoas e mundo aquático único, fazem de Tuamotu um grupo de ilhas muito especial da Polinésia Francesa.

Rangiroa

Rangiroa é um dos maiores atóis do mundo.  Com 1.600 quilômetros quadrados, possui centenas de ilhotas formando um anel que represam suas águas azul-turquesa. Considerado paraíso do mergulho, é morada de diversas espécies de vida marinha.

A ilha está a cerca de 300 quilômetros da capital Papeete e só pode ser acessada de avião. Tranquila, é destino para relaxar à beira das águas calmas nas praias de areia branca.

O passeio obrigatório por lá é a Lagoa Azul. Em um percurso de mais ou menos uma hora de barco, você irá se deparar com um cenário cinematográfico: mar de águas cristalinas, filhotes de tubarão nadando e um banco de areia para curtir a vista.

Tikehau

Os dias passam lentos em Tikehau. Visto do céu este charmoso atol, em um voo de 55 minutos desdee Papeete no Tahiti, assemelha-se a uma coroa de praias brancas e rosas cintilando em torno de uma laguna de beleza quase irreal.

Apenas 500 tahitianos têm o privilégio de chamar esse mundo calmo de lar, gerações de pescadores cujas vidas gravitam em torno do mar. É uma vida de paz e abundância.

Manihi

Manihi faz lembrar fantasias de náufrago. É como se você tivesse chegado através de um portal do tempo em um impossível delírio tropical. Distante do mundo moderno, o espírito Mana de Manihi impera em torno da laguna cristalina que é o berço da primeira fazenda de pérolas negras do Tahiti.

Fakarava

Não é fácil notar as pequenas e charmosas ilhotas que formam um anel em torno da lagoa de Fakarava, o segundo maior atol na Polinésia Francesa. Afinal, é a laguna que captura sua atenção, uma beleza instigando como um ímã. Há uma certa pureza na lagoa e na elegância serena da vida marinha que desdobra sua existência nas águas rasas próximo da costa. É como se, a cada vez que olha, está a vendo e sentindo pela primeira vez.

Em Fakarava, o mundo parece impecável. A vida nas pequenas vilas, com suas ruas e buganvílias floridas, as radiantes igrejas de coral, casas pitorescas, padarias, lanchonetes e restaurantes parecem flutuar sobre as águas límpidas que cercam esta Reserva de Biosfera da UNESCO.

Ilhas Marquesas

Penhascos lendários, picos vulcânicos, vestígios impressionantes tomados pela natureza selvagem, praias maravilhosas: as ilhas Marquesas são de tirar o fôlego. Localizadas a 1.500km de Papeete, elas oferecem ao visitante uma viagem para se lembrar pelo resto da vida. Os habitantes chamam sua ilha de “Terra dos Homens” ou “Te Henua ‘Enana.”

Hiva Oa

De acordo com a lenda, Hiva oa é a viga principal da “mansão” de Deus. Hoje em dia, é comumente chamada de “jardim das Marquesas”, graças a sua terra fértil e deslumbrante. A ilha apresenta uma natureza intocada interminável: verde, invasiva e luminosa. As vias e casas raramente são vistas. As paisagens rústicas da ilha misturam cumes pontiagudos, picos e vales repletos de sítios e ruínas arqueológicos. Eles abrigam as maiores estátuas tiki da Polinésia Francesa. Hiva oa é costeada por praias de areia negra e penhascos pontiagudos que levam ao Oceano Pacífico.

A vila principal da ilha, Atuona, é abrigada ao fim da baía Taaao e rodeada pelas montanhas mais altas (Monte Temetiu – 4.186 pés e Monte fe’ani – 3.366 pés). Também é o local onde dois artistas famosos decidiram morar: o pintor francês Paul Gauguin e o poeta, cantor e ator francês Jacques Brel.

Nuku Hiva

No chamado complexo das ilhas marquesas, Nuku Hiva é um grande destino de mergulho. Praticar a atividade em Nuku Hiva é, de fato, muito emocionante! O isolamento geográfico da ilha permitiu o desenvolvimento de uma biodiversidade fenomenal. Em mar aberto, encontra-se uma abundância de arraias, arraias-pintadas, tubarões de várias espécies e tamanhos, lúcios, atuns, golfinhos e peixes-espada.

Emoldurada por falésias iminentes, as costas são uma mistura de praias de areia preta e paraísos em forma de baías. Entre a exuberante floresta tropical, onde se encontram milhares de vestígios pré-europeus, descobrimos cavalos selvagens, cabras e javalis. A natureza é bruta e seu charme ainda mais forte.

Do Vale Taipivai para a baía Hatihe’u, de Anahō até a cachoeira Hakau’i (a maior da Polinésia), o viajante é convidado a admirar as maravilhas culturais e naturais. Diz-se que os marquesanos estão entre os melhores artesãos de toda a Polinésia Francesa: grandes e belas esculturas, belas tatuagens, peças surpreendentes de joalheria: todos testemunhas do talento cultural renovado dessas pessoas.

Ua Pou

Ua pou simboliza os pilares de entrada da casa de Deus. Colunas basálticas gigantes chegam até o céu e levam o nome de guerreiros lendários: Poutetaunui e Poumaka. Em 1888, inspiraram o poeta Robert Louis Stevenson, que se referiu a elas como “flechas vulcânicas com a aparência de uma torre de igreja”. Eles cercam com imponência a baía da vila Hakahau, a principal vila da ilha.

Ua Huka

Ua Huka simboliza a “cesta de comida” na casa de Deus e apresenta mais belezas intocadas, sendo conhecida por seu solo seco e paisagens. Cavalos selvagens galopam até onde os olhos alcançam nessa terra cor de deserto. Bodes escalam as planícies altas da ilha. Pacífica e mística, Ua Huka estimula o viajante a descobrir um universo recluso, onde os ancestrais da ilha não fazem parte apenas do passado, mas ainda fazem parte de grande parte do cotidiano dos habitantes locais.

Tahuata

Tahuata simboliza “nascer do sol” ou “o lar iluminado” na casa de Deus: uma imagem poética que também expressa a realidade. Pequena, o único acesso a Tahuata é por mar, de Hiva oa. A ilha oferece descobertas charmosas para o viajante privilegiado. De seus vales férteis até as baías cristalinas, Tahuata é um refúgio de paz único, um local de história e criatividade. A maioria dos habitantes vive de seu artesanato fino belíssimo, como entalhes de ossos e pau-rosa – ou miro (Thespesia populnea). Mono’i é feita seguindo aromas com tradições e segredos, como um convite para um perfume fascinante lindamente chamado de “poção de amor” pelos habitantes da ilha.

Fatu Hiva

Fatu Hiva simboliza o teto da casa de Deus: uma ilha pequena, mas surpreendente. Ao chegar por mar, você é recepcionado por paisagens puras e vegetação intocada.  Fatu Hiva hipnotiza os visitantes. Em 1937, Thor Heyerdahl e sua esposa, na busca por um verdadeiro retorno à natureza, se estabeleceram na ilha para viver como no início do novo mundo. Pouco mudou desde então. Hoje, a maioria dos habitantes locais mora na vila de Omoa, onde fabricam tapa tradicional e famosa, com casca de árvore. Hanavave abriga uma baía sensacional: a baía das Virgens, provavelmente uma das baías mais belas da Terra, especialmente no crepúsculo, quando a luz brilha nos picos vulcânicos, fazendo com que a paisagem se torne um cenário irreal e inesquecível.

Ilhas Gambier

Localizadas a mais de 1.600km a sudeste da Ilha do Tahiti e ao final dos Tuamotus, esse arquipélago é o mais remoto e também a região menos populosa da Polinésia Francesa. Com apenas 1.000 habitantes, abriga quatro ilhas montanhosas situadas na mesma lagoa: Mangareva, ‘Akamaru, ‘Aukena e Taravai, com dezenas de ilhotas chamadas de motu.

Ilhas Austrais

Como seu nome sugere, as Ilhas Austrais, estão localizadas ao sul da Polinésia Francesa, quase na altura do Trópico de Capricórnio. O clima é mais fresco do que no Tahiti, o que faz com que a ecologia dessas ilhas auto suficientes, tenham se tornado um charmoso mundo à parte.

Rurutu

Uma terra intocada e misteriosa onde a areia branca se choca com o azul intenso das lagoas, as Austrais ficam fora do caminho conhecido, oferecendo uma experiência memorável e única.

Paisagens deslumbrantes, de montanhas esplêndidas a vales e planícies altas, essas ilhas são famosas por suas atividades agrícolas. Vários remanescentes arqueológicos se escondem em cada ilha, testemunhando uma comunidade pré-europeia bem organizada de ricas práticas culturais e religiosas.

Rimatara

As falésias e cavernas das Ilhas Austrais são legendárias. Essas áreas costumavam ser cemitérios antigos, mas agora são um local para ver as baleias jubarte brincarem nas águas, perto da praia. As baleias chegam às ilhas Austrais de Agosto a Outubro de cada ano para dar à luz.

Esses cenários contrastantes misturam-se bem com a simpatia dos habitantes. Visite aldeias coloridas e pitorescas para descobrir o trabalho dos habitantes das ilhas que vivem principalmente de suas obras de arte. Aproveite também observando o trabalho de pescadores, agricultores e tecelãs. Não é provável que você vá embora sem um chapéu ou uma cesta tecida para lembrá-lo do seu tempo mágico nas Ilhas Austrais.

Como ir de uma ilha para a outra na Polinésia Francesa?

Chegando no aeroporto de Papeete no Tahiti. Dependedo do horário da chegada do seu vôo do exterior, mesmo que você esteja indo para outras ilhas como Moorea, Bora Bora e afins. Talvez seja necessário pernoitar uma noite no Tahiti. Neste caso o ideal é pegar um táxi no aeroporto ou shuttle até o seu hotel (alguns hotéis oferecem gratuitamente).

Os táxis em Papeete no Tahiti não usam taxímetro e tem uma tabela pre-fixada com o valor entre origem e destino. Além disso, vale lembrar que cada peça de bagagem é cobrada a parte (100 XPF = +- 4.6 BRL). No entanto, os preços das corridas são bem razoáveis. E taxís disponivéis são encontrados com grande facilidade tanto no aeroporto como nos principais hotéis/resorts.

Se você pretende ficar alguns dias na ilha de Tahiti, você talvez considere alugar um carro. Na minha opinião, alugar carro no Tahiti é relativamente desnecessário uma vez que este é o tipo de lugar que você vai para curtir o “dulce fa niente” dos resorts. Ainda assim, caso você seja como eu, do tipo que gosta de explorar as coisas por conta própria, minha sugestão é deixar para alugar o carro por apenas 1-2 dias. Com carro alugado você consegue dar um pulo em Teahupoo. Onde encontramos as ondas “mais perfeitas” do Tahiti.

Só não esqueça de levar a sua PID (Permissão Internacional de Direção). Os principais hotéis e resorts do Tahiti tem escritório de cias. de aluguel de carro lá mesmo, ou seja, super tranquilo para pegar o carro para um passeio por conta própria de 1 dia. Lembrando que você pode reservar seu carro com antecedência e ainda ajudar o blog  reservando o seu carro por aqui.

Para os mais aventureiros e que procuram um contato mais intenso com os locais, existe ainda o serviço de transporte público que vários guias mencionam como sendo parte da experiência. Como não cheguei a experimentar, não tenho uma conclusão própria.

Nas outras ilhas da Polinésia Francesa o transporte público é mais deficitário ou inexistente.

Em Moorea uma boa pedida pode ser alugar um scooter para dar uma volta ao redor da ilha. Ou mesmo um Jet Ski para brincar na laguna. Como mencionei anteriormente, este é o tipo de destino para ficar curtindo o resort/hotel que você está hospedado, fazendo no máximo uma ou outra atividade fora dele.

Exceto entre as Ilhas de Moorea e Tahiti que são servidas por um serviço regular de Ferry operado pela Aremiti Ferries. A única forma para se deslocar de uma ilha para a outra é voando. A cia aérea doméstica que opera na Polinésia Francesa é a Air Tahiti.

Os deslocamentos aéreos de uma ilha para a outra não são baratos e em alguns casos um vôo de pouco mais de 1 hora podem custar tanto quanto um vôo (one way) até a Nova Zelândia que está a 5 horas de Tahiti.

Quem pretende visitar várias ilhas (além de Tahiti e Moorea) vale a pena conferir os passes aéreos disponíveis no site da Air Tahiti.

Outra alternativa interessante é fazer um cruzeiro por várias ilhas como este que fizemos com a Paul Gauguin Cruises em nossa segunda visita à Polinésia Francesa.

A viagem de ferry entre Moorea e Tahiti leva aproximadamente 30-45 minutos dependendo da embarcação. Recomenda-se chegar pelo menos meia hora – 45 minutos antes da partir para comprar a passagem ou trocar o voucher online pelo bilhete físico.

Tahiti - Dicas para Polinésia Francesa

Qual a moeda utilizada na Polinésia Francesa?

A moeda oficial da Polinésia Francesa é o Franco Polinésio (XPF) que pode ser facilmemente trocado por dólares (americanos, neozelandeses e australianos) e euros alí mesmo no aeroporto.

Lembrando que a conversão do Euro para o Franco da Polinésia é fixa em 119.33 XPF. Ou seja em épocas de dólar caro, caso você precise comprar moeda estrangeira no Brasil, prefira o Euro.

As opções de como levar o dinheiro para viagem são as mesmas de qualquer outra viagem internacional e dependem basicamente de suas preferências e seu perfil de gastos.

A aceitação de cartões de crédito das principais bandeiras (Amex, Visa e Mastercard) é bastante difundida principalmente nos hotéis e restaurantes, porém em alguns lugares, como supermercados existe um valor mínimo para a transação.

Os táxis e comércio de rua de uma forma geral não aceitam cartão de crédito.

Quanto ao saque de moeda local em sua conta corrente, aparentemente nem todos os bancos estão conectados em redes interbancárias. No nosso caso, depois de 2 tentativas frustradas, acabamos conseguimos efetuar saque no banco Socredo.

1 BRL = 21.40 XPF

1 USD = 109.13 XPF

1 EUR = 119,33 XPF

1 AUD = 69.26 XPF

1 NZD = 66.39 XPF

Cotação de 11/04/2020

Moeda da Polinésia Francesa

Veja a cotação do Franco Polinésio (XPF) no dia de hoje aqui

Qual a língua falada na Polinésia Francesa?

Como o nome do país já sugere, a língua oficial da Polinésia Francesa é o francês. Embora tenham sido descobertas por navegadores britânicos, foram os missionários franceses que colonizaram a ilha. Antes da chegada dos europeus a língua oficial era o Tahitian, que apesar de relegado a segundo plano no passado, está fazendo seu retorno e é adotado em diversas ocasiões pela população local.

O inglês é falado na maioria dos hotéis e resorts, e em algumas lojas e restaurantes. Fora desses lugares “turísticos” a comunicação fica um pouco mais complicada.

Algumas palavras que você vai aprender rapidinho em Tahitian ao chegar na Polinésia Francesa são:

  • Ia Ora Na (Olá, Bem Vindo),
  • Mauruuru (Obrigado)
  • Nana (Adeus)

Engraçado observar que várias palavras em Te Reo Maōri utilizadas pelos Maoris na Nova Zelândia são iguais em Tahitian como Tiki (Estátua de Pedras/Amuleto), Marae (Templo Tradicional Polinésio), Haera Mai (Venha aqui, seja bem vindo).

Outra coisa curiosa é que as flores que as mulheres usam na cabeça são chamadas de Tiare, coincidência ou não, o nome o o propósito parece muito parecido com tiara.

Para ver essas e outras palavras em Tahitian consulte este link.

Tahiti - Dicas para Polinésia Francesa

A Polinésia Francesa é um destino caro?

Sim, e por uma série de motivos: Quase tudo, exceto frutos do mar e frutas tropicais, precisa ser importado de algum lugar, geralmente distante. Adicionado a isso, o alto custo da eletricidade e uma moeda diretamente atrelada ao euro, faz a Polinésia Francesa ficar ainda mais cara para nós que não moramos na Europa.

Por ser um local de beleza inequiparavel, os hotéis e resorts literalmente enfiam a faca. Especialmente aqueles localizados em Bora Bora, Taha’a  e Tetiaroa, onde estão localizados os hotéis e resorts mais exclusivos da Polinésia Francesa.

Em Bora Bora, por exemplo, uma água de coco que teoricamente cresce na ilha pode custar  13 USD.

No Tahiti, Moorea e Tuamotus é possível encontrar ótimos hotéis e resorts com padrão quase similar aos hotéis e resorts de Bora Bora e Taha’a. A vantagem que nestes destinos um pouco menos glamorosos (ainda assim chiquérrimos), você paga muitas vezes menos da metade do preço daquilo que pagaria em Bora Bora por exemplo, por outro lado com a oferta menor de vôos, chegar lá pode ser mais caro.

Tahiti - Dicas para Polinésia Francesa

Polinésia Francesa pela primeira vez

A grande maioria dos visitantes que visitam a Polinésia Francesa pela primeira vez, tendem a permanecer de 7 a 10 dias no país e focar a estada num circuito de 2 ou três ilhas que incluem (Tahiti, Moorea e Bora Bora) no arquipélago das ilhas da sociedade.

Tahiti como mencionei anteriormente é onde você provavelmente terá que pernoitar na chegada e/ou antes da partida de volta para casa. De uma forma geral, os horários dos vôos para a Polinésia Francesa são horríveis, não sei se é de próposito ou não, mas em alguns casos não tem como escapar. Apesar de não ser tão bonita como Moorea e Bora Bora, a ilha de Tahiti tem também lá seus encantos.

Moorea é a ilha mais próxima de Tahiti e além de ser facilmente alcançada de ferry ou avião e não deixa assim tanto a desejar a Bora Bora, provavelmente a ilha com melhor custo benefício da Polinésia Francesa. Mas se você foi até o outro lado do mundo vai ter que conhecer Bora Bora de qualquer maneira. Por isso como já falei antes nesse post. Termine seu périplo pela Polinésia Francesa em Bora Bora.

Bora Bora, além de ser a mais exclusiva e cara das 3 ilhas, tem como marca registrada o magnífico Monte Otemanu com seus 727 metros de altitude no centro da ilha, que conta com uma das lagoons turquesa mais famosa do mundo. E onde encontramos hotéis super exclusivos como o Four Seasons Bora Bora, The St. Regis Bora Bora Resort, Intercontinental Thalasso-Spa Bora Bora entre outros. Reserve seus hotéis para essa viagem aqui pelo Blog para ajudar esse blogueiro a voltar lá um dia. 😛 #NuncaPediNada

Bora Bora Tahiti - Dicas para Polinésia Francesa

Aeroporto de Papeete no Tahiti (PPT)

O aeroporto de Papeete é um aeroporto relativamente pequeno e com uma atmosfera bem descontraída. O terminal tem lá seus 20 e poucos anos, e um jeitão de férias. Para ficar ainda mais legal, podia ter as banquinhas de leis (colar de flores) como no Hawaii.

Assim que desembarcamos do nosso vôo vindos de Auckland, seguimos para a fila da imigração, que contava com o típico polinésio com um Ukulele tocando música enquanto aguardávamos na fila. A imigração foi rápida e eficiente apesar de ter apenas 2 oficiais para conferir o passaporte de todos os passageiros do nosso vôo.

Avião da Air Tahiti Nui pousando em Tahiti

Visto e Imigração na Polinésia Francesa

Como a Polinésia Francesa é uma coletividade ultramarina da França, as regras de imigração são literalmente as mesmas que você tem que respeitar entrando na União Européia. Inclusive em relação ao seguro viagem. No nosso caso, nas duas vezes que estivemos na Polinésia Francesa não precisamos mostrar. Porém ter seguro viagem é indispensável para uma viagem tranquila e sem contratempos.

Brasileiros não precisam de visto para visitar a Polinésia Francesa e podem permanecer no país por um período de no máximo 90 dias (sem visto). O passaporte tem que ter validade de no mínimo 3 meses além da data da passagem de volta. E embora eu só tenha dado o meu passaporte ao oficial da imigração, caso ele solicite, é preciso mostrar passagem marcada de volta.

Além disso, é recomendável não esquecer do certificado de vacinação contra a febre amarela. Aparentemente não é obrigatório e na minha visita eles não solicitaram absolutamente nada. Porém como o Brasil teve uma série de casos recentemente eles podem eventualmente mudar isso.

Depois de passar pela imigração você pega as suas malas, você entrega o formulário da aduana, e antes de deixar o aeroporto de Papeete suas malas passam num raio X por razões de Biosegurança.

Assim como na Nova Zelândia e Austrália, não é permitido entrar com frutas, plantas, animais e alimentos não processados no país. Datalhe importante que vale ser lembrado, você pode entrar com até 2 litros de bebidas alcoólicas por pessoa. Ou seja, viajando em casal os #bonsdrinks já podem ser garantidos para 4 dias da estadia.

Dicas para Polinésia Francesa

Ter acesso constante e confiável à Internet é fundamental para você evitar perrengues em viagens.

Compre um SIM CARD aqui e chegue ao seu destino conectado com o mundo!

Outras considerações sobre uma viagem para a Polinésia Francesa

Visitantes retornando a Polinésia Francesa numa segunda vez, recém-casados ​​e mergulhadores frequentemente tendem a ignorar Tahiti e até mesmo Moorea e seguir para outras ilhas um pouco mais afastadas.

Uma combinação bastante popular entre os visitantes de segunda viagem ou casais em clima de romance é começar a viagem pegando o primeiro vôo para Bora Bora. De lá, voar até outras ilhas e atóis do arquipélago de Tuamotu como Taha’a, Tikehau, Fakarava, Manihi. Estas ilhas são famosa por suas excelentes pérolas e fazendas de baunilha.

Para quem curte mergulho, o destino mais famoso da Polinésia Francesa é Rangiroa, também parte do arquipélago de Tuamotu, Rangiroa é tida por muitos um dos grandes destinos de mergulho do mundo.

Para quem tem espirito mais aventureiro e não está procurando ficar em Bungalows Overwater e ter uma experiência mais “roots”, uma boa pedida é explorar ilhas como Nuku Hiva, Hiva Oa, Ua Huka no arquipélago das Ilhas Marquesas, onde tradição tribal e costumes antigos da Polinésia ainda são comuns e as paisagens deslumbrantes.

Outra maneira interessante de se explorar a Polinésia Francesa, é embarcar num cruzeiro pelas ilhas. Algumas cias internacionais passam por estas águas ao longo do ano.

Em nossa segunda viagem pela Polinésia Francesa fizemos um cruzeiro fantástico de 11 noites com o  M/S Paul Gauguin. Os posts dessa viagem você encontra aqui.

Enfim, independentemente de onde ou qual ilha você for visitar na Polinésia Francesa, esta provavelmente deve ser uma viagem muito especial para você.

Afinal de contas pegar 3-4 vôos para matearilizar o sonho de uma viagem de paraíso tropical perfeito do outro lado do mundo tem lá seu custo e um bom motivo. Não é por acaso que este é um destino especialmente procurado por casais em lua de mel, ou comemorando datas especiais.

Bem e já que é para comemorar uma data especial, talvez não exista lugar melhor no mundo para ficar hospedado num Bungalow sobre a água como na Polinésia Francesa.

Sim eles conseguem ser ainda mais caros que os quartos normais que já são caros. Tanto que na hora de fazer as reservas, você toda hora vai ficar se questionando se vale ou não vale à pena fazer um rasgo deste tamanho no orçamento até a hora de concluir a reserva. Mas te garanto, quando você chegar ao seu quarto, ver aquele marzão azul turquesa na sua frente, você não vai querer outra coisa na vida.

Se você decidiu ficar apenas algumas noites no Bungalow Overwater, vai certamente considerar fazer um upgrade para ficar no mesmo quarto sobre a água todas as noites.

Uma dica importante ao fazer a reserva do hotel, é pegar a tarifa com café da manhã e quem sabe meia pensão (Jantar). Dependendo do local do seu hotel/resort as opções de alimentação no entorno podem ser limitadas e as refeições nos hotéis pagas separademente tendem a ser um pouco salgadinhas.

Outra coisa que vale muito a pena é verificar se o status do seu cartão de crédito permite que você tenha status para ganhar upgrades em programas de fidelidade das diferentes redes hoteleiras.

No nosso caso, o nosso cartão de crédito dá upgrades em hotéis da rede Marriott através do Marriott Bonvoy Platinum Elite e assim conseguimos um upgrade para um Overwater Bungalow no Le Meridien no Tahiti, na nossa chegada na Polinésia Francesa.

Algumas redes hoteleiras como o Intercontinental por exemplo, permite que você literalmente compre seu status. Nós fizemos o cartão Ambassador e utilizamos os privilégios do mesmo no Intercontinental em Moorea e no Intercontinental Tahiti e tenho que dizer que foi excelente não apenas pelo upgrade para o quarto numa categoria superior ao da reserva, mas também pelo late check-out, free wifi e cesta de frutas frescas todo dia no quarto.

Enfim… Esse post já ficou longo de mais. Espero que vocês tenham gostado do conteúdo. Tendo duvidas ou feedback a caixa de comentários está aberta para vocês.

Dicas para Polinésia Francesa

Se este post foi útil para você, ajude o blog a continuar existindo reservando hotel, alugando carro, contratando seguro viagem, comprando passagens, SIM Cards e reservando seus passeios e atrações. Prestigiando nosso trabalho e planejando suas viagens através dos links do blog continuaremos a postar dicas e posts de nossas aventuras pelo mundo e assim esperamos ajudar a melhorar ainda mais a sua experiência de viagem.

 

Reservando através dos links do blog você não paga mais por isso, mas o blog recebe uma pequena comissão. Você pode ficar sabendo mais sobre como isso funciona na política do blog Fotos & Destinos.

 

Aproveite também para seguir nossas redes sociais como Instagram e Facebook

Obrigado!!

Oscar Augusto Risch

30 Comentários

  1. avatar

    […] Gostou? Tem mais dicas da Polinésia Francesa lá no Viajoteca nesse link. Ou, leia todos os posts do mikix sobre Paraísos Tropicais (Incluindo Maldivas, Vanuatu, […]

  2. avatar

    […] Polinésia Francesa: Dicas para visitar Tahiti […]

  3. avatar
    Posted by vicentenunes25@hotmail.com| 06/09/2014 |Responder

    Camarada, como é a travessia de Moorea para Papeete? Comprei uma passagem saindo de Papeete para Bora Bora às 10h da manhã. É possível sair cedo de Moreea de ferry boat a tempo de pegar o avião para Bora Bora ou é melhor dormir em Papeete? Obrigado, Vicente.

    • Posted by Oscar Augusto Risch| 08/09/2014 |Responder

      A travessia é tranqüila e a embarcação confiável.. O tempo de travessia depende da embarcação. Em teoria você pode sim pegar o primeiro ferry da manhã para embarcar para Bora Bora as 10 da manhã. No entanto, recomendaria talvez pernoitar em Tahiti para não ter nenhuma surpresa desagradável, ainda mais se seus tickets para Bora Bora não forem reembolsáveis e a taxa de no show for muito cara

  4. avatar

    […] na Polinésia Francesa quase de madrugada, não vimos praticamente nada no trajeto entre o aeroporto e nosso hotel. Quando […]

  5. avatar
    Posted by Fernanda| 15/10/2014 |Responder

    Olá Oscar! Parabéns pelo blog. Suas dicas ajudaram a mim e meu marido planejarmos nossa viagem para a polinesia francesa para 2015. Você poderia me informar qual cartao de crédito da acesso a upgrades na rede starwoods? É o Amex gold , platinam ou outro? Abs

    • Posted by Oscar Augusto Risch| 16/10/2014 |Responder

      Oi Fernanda

      Obrigado pela visita
      Respondendo a sua pergunta, no SPG (Starwood Prefereds Guest) conseguimos upgrades por usar o AMEX platinum 😀
      Se ficar no Le Meridien não deixe de fazer o jantar com show!!! Melhor sashimi de atum que já comi na vida!!! So de falar já deu agua na boca

  6. Posted by Helder Marques| 29/10/2014 |Responder

    Olá Oscar, estou planejando uma lua de mel para esse paraíso e gostei muito do seu post, parabéns!

    Me tira uma dúvida, como eu faço para fechar um pacote desse, você indicaria alguma agência? Ou preciso fazer por conta própria?

    Muito obrigado.

    Abraços,

    • Posted by Oscar Augusto Risch| 09/11/2014 |Responder

      Você pode fazer das 2 formas.. Eu fiz tudo eu mesmo.. Além de economizar um pouco a viagem fica do seu jeito :d
      Abs

  7. avatar

    […] já tendo visitado Moorea e o Tahiti, eu acho que nunca tinha visto nada igual ao azul que via da janela do avião antes. Detalhe, […]

  8. avatar
    Posted by Nina| 21/05/2015 |Responder

    Ola, estou verificando a possibilidade de ir nesse paraíso na minha lua de mel, pensei em mooorea por ser mais em contas…eu estou certa? Outra dúvida e a alimentação, tem mercado por perto ou pizzaria para não ter que ir no restaurante todos os dias.

    • Posted by Oscar Augusto Risch| 21/05/2015 |Responder

      Bem, já digo uma coisa. A Polinésia Francesa não é um destino barato. Você provavelmente irá chegar lá via Papeete no Tahiti. Sendo Tahiti a maior ilha as opções de alimentação e hospedagem são mais fartas em num espectro mais amplo de conforto e preços. E embora seja linda, o Tahiti não é necessariamente aquela Polinésia Francesa que temos em mente. Sendo assim o ideal é mesmo pegar o ferry e ir até Moorea e ficar pelo menos uns 2-3 dias lá. Ela é digamos a ilha mais acessível e barata das ilhas já que o transporte aéreo domestico entre as ilhas não é muito barato. Quanto as opções de alimentação em Moorea eu diria que elas ficam mais limitadas aquelas oferecidas no hotel.. Eu fiquei no Intercontinental e não havia nenhum mercadinho por perto, apenas alguns restaurantes que fomos para variar o cardápio do hotel.. Apesar de caro e tudo, vale cada centavo..

      Outra alternativa é passar a lua de mel em outros destinos do pacífico sul tão bacanas quanto, como por exemplo Cook Islands e Fiji.. Dâ uma espadinha neles => https://www.viajoteca.com/tag/pacifico-sul/

      Abs

  9. avatar
    Posted by Renata| 31/05/2015 |Responder

    Olá! Casarei dia 07 de novembro deste ano (2015) e pensei em ir para Bora Bora na lua de mel (chegar lá dia 9 ou 10 de novembro e ficar até 16), porém estou com medo do período de chuvas… Vc recomenda ir nesta época do ano? Se apenas houver chuvas passageiras, eu não me importo, mas tenho medo de pegar dias nublados e a água do mar não ficar com aquele azul lindo… Vc tem alguma informação sobre o clima em novembro? Será que chove muito e fica nublado? Obrigada!!! Meu email é renatazacarias@hotmail.com

    • Posted by Oscar Augusto Risch| 15/06/2015 |Responder

      Renata

      Acabei de chegar da Polinésia Francesa. Esta foi minha segunda visita ao local. A primeira delas foi no final de Agosto/início de Setembro e desta vez entre Maio e Junho. Na primeira vez pegamos sol todos os dias. Desta vez, em 17 dias de viagem pagamos tempo bom em pelo menos 15 dias, 1 dia com chuva o dia todo e 1 dia com tempo instável com muito vento, chuva e algumas aberturas de sol…
      Eu não gosto de palpitar muito sobre o assunto clima pois é muito variável e instável.. De uma maneira geral a temporada de chuvas na Polinésia Francesa vai de Dezembro a Fevereiro, de toda forma em regiões tropicais as chuvas tendem a ser passageiras, a não ser que um ciclone esteja afetando a região.. Quanto a cor do mar, bem com certeza o sol faz diferença, mas o mar da Polinésia é azul até mesmo em tempo nublado..

      Abs

      Oscar

  10. avatar
    Posted by Giordana| 03/06/2015 |Responder

    Adorei a matéria! E curto muito o Viajoteca.
    Estou indo para lá em lua de mel, por 20 dias.
    Tem também muita dica legal no blog TahitiEhAqui, conhece?
    Abração,
    Giordana

    • Posted by Oscar Augusto Risch| 15/06/2015 |Responder

      Olá Giordana

      Acabei de voltar hoje da Polinésia Francesa e Cook Islands de ferias de 17 dias.. Claro que eu conheço o blog da Andressa 😀 Quero ver se começo a postar sobre essa viagem nos próximos dias..

      Abs

      Oscar

  11. avatar

    […] que visitamos a Polinésia Francesa pela primeira vez em 2013, e vimos o M/S Paul Gauguin atracado no porto de Papeete, cogitamos a idéia de fazer um cruzeiro […]

  12. avatar
    Posted by Patrícia| 09/09/2015 |Responder

    Olá Oscar, Bom dia!

    Seu blog foi bastante útil para mim, estou indo para Bora Bora e gostaria de sua opinião de passeios imperdíveis, não quero fazer muitos passeios para curitr o hotel mesmo.

  13. avatar
    Posted by Gerson| 28/11/2015 |Responder

    Ola Oscar . Tb ficarei no intercontinental em Moorea 5 dias. Não gostaria de ficar restrito ao restaurante do hotel a noite. Vi que vc disse que existem outras opcoes de restaurantes por perto . Sao do mesmo padrao do hotel e seguem os mesmos precos? Vi que em outros hoteis, apesar de inferior, como o moorea Pearl Beach os hospedes dizem ter varias opcoes de restaurantes proximos nao muito caros. Outra pergunta : O deslocamento em Moorea caso eu queira conhecer outras paisagens e restaurantes é complicado? Vi que vc comentou sobre alugar um carro ou moto.
    DEpois vamos a Bora Bora exatamente como vc explicou . ficarei no Hilton e pearl Beach . Vale sair dos resorts para visitar Matira Beach ou quem sabe comer em algum lugar diferente ? Abc.
    Ps: excelentes todas as suas recomendacoes!!!!!! Ajudou muito!!!
    Abc.

    • Posted by Oscar Augusto Risch| 03/12/2015 |Responder

      Gerson

      Existem sim algumas outras opções de restaurantes.. Problema é que sem transporte muitas vezes fica complicado chegar até elas. Pois o Intercontinental em Moorea fica para um lado menos desenvolvido da ilha. Um restaurante próximo que ia buscar a gente no hotel e levava de volta era o Tiahura, restaurante simples, mais barato que a comida do hotel e que tinha uma comida deliciosa.
      Uma coisa que fizemos nas duas vezes que estivemos em Moorea foi alugar um carro por um dia diretamente no hotel. Assim podemos explorar alguns lugares da ilha como o Belvedere, outros hotéis e praias..
      Em Bora Bora eu não acho que vale tanto à pena assim sair do seu resort, até porque você já vai estar ficando em 2 diferentes.. eu pessoalmente não achei Matira Beach muito melhor que as praias dos hotéis..

      Abraço

  14. avatar

    […] Mais sobre a Polinésia Francesa vocês também podem achar no Viajoteca. […]

  15. Posted by Deyse| 28/09/2016 |Responder

    Ola Oscar, segui sua dicas e comprei o pacote do cruzeiro da PGCruises. Embarco dia 5 de outubro e queria agradecer as suas dicas, me ajudaram a escolher o que fazer. Essa viagem sera muito importante pra mim e meu marido depois de uma grande perda que tivemos, espero poder relaxar e me divertir bastante.
    Sou blogueira como voce e acho tao legal quando um leitor me escreve agradecendo, nao poderia deixar de fazer o mesmo a voce. Um abraço e obrigada

  16. Posted by Deyse Ribeiro| 28/10/2016 |Responder

    Ola Oscar, retorno aqui pra dizer que a viagem à Polinesia foi maravilhosa e agradeço muito porque suas dicas foram otimas, segui a risca e foi o sucesso da viagem. Enviei um email ao meu retorno à PGCruises dizendo que conheci eles via seu sites que foi otimo. Obrigada.

    • Posted by Oscar Augusto Risch| 30/10/2016 |Responder

      Olá Deyse

      Que legal saber que as dicas lhe foram úteis.. A Polinésia Francesa é D+ mesmo.. Legal saber que você curtiu o cruzeiro como a PG e mandou um feedback para eles mencionando o viajoteca.. Nós adoramos esse tipo de feedback depois da viagem!
      Obrigado pelo retorno

  17. avatar
    Posted by Thiago Godoy Rodrigues| 19/03/2017 |Responder

    Oscar, parabéns pelo post! Muito esclarecedor…..

    Estou viajando para Bora Bora e Moorea em novembro para comemorar o aniversário de casamento (10 anos) e coincidentemente irei ficar nos mesmos hotéis que vc (Le Meredien Bora Bora / InterContinental Moorea).

    Vc comentou que o seu cartão permitia upgrade no Le Meridien. Que cartão é o teu? Vc sabe onde posso saber quais cartões possuem este benefício?

    Com relação ao café da manhã / meia pensão, vc sabe dizer mais ou menos quanto custou em cada hotel? As reservas com café da manhã no Le Meridien eram cerca de R$700/dia mais caras. Achei um absurdo!! A princípio não vou fazer a reserva dos hotéis com alimentação, mas gostaria que vc me ajudasse com esta decisão…..

    Há um imposto de turismo que é cobrado por pessoa / por dia que fica por lá, certo? Como isso é cobrado? Outra coisa, ouvi dizer que é obrigatório ter uma apólice de seguro viajem para poder entrar na Polinésia Francesa, é verdade? Meu cartão é Platinum, ele já me dá direito a seguro viagem, porem, não é gerado uma apólice.

    Uma ultima pergunta, se eu quiser me locomover em Bora Bora (exemplo: ir até Vaitape, ou então o percurso entre o hotel e o aeroporto), como é o transporte lá? É fácil se locomover, ou tem que gastar outra fortuna para fazer qualquer trecho por lá?

    Desculpe a quantidade de perguntas, mas é que são muitas dúvidas. Se trata de um destino que não se pode errar, 1 dia perdido neste lugar por qualquer problema que surja é imperdoável…..

    Agradeço desde já…..
    Abs.

    Thiago.

    • Posted by Oscar Augusto Risch| 26/03/2017 |Responder

      Olá Thiago.
      Que legal, essa é uma viagem especial e inesquecível principalmente quando se vai comemorar uma data tão especial.
      Então o meu cartão é o American Express Platinum emitido nos EUA que me dá Gold Status nos hotéis da rede SPG.. Quanto ao café da manhã eu não tenho mais certeza porque estivemos lá a última vez a quase 2 anos, mas acho que era algo em torno de 30-40USD por pessoa/dia. A não ser que você consiga um “deal” legal que inclua o café da manhã na diária eu geralmente prefiro pagar individualmente on the go, mas vale lembrar que na Polinésia você fica mais ou menos preso as opções de alimentação disponíveis no hotel. No caso do café da manhã, você não tem muito como escapar. Para almoço e jantar você consegue ir a um ou outro restaurante fora do hotel.
      Quanto a taxa/imposto ele é cobrado por dia e por pessoa e é pago por ocasião do check-out.
      Quanto o seguro de viagem você tem que pensar que a Polinésia Francesa é um território ultramarino francês. Ou seja, as mesmas providencias que você tomaria para ir para a Europa se aplicam nesse caso. Na questão do seguro de viagem, na minha viagem eu usei meu cartão de credito, levei uma copia da cobertura do contrato do cartão e como tenho um plano de saúde com cobertura internacional levei a “apólice” impressa.. O fato é que nas 2 vezes que estivemos lá na imigração ninguém nunca nos perguntou absolutamente nada sobre seguro viagem, mas podem então é bom ter e você sabe imprevistos podem acontecer e para uma viagem para a Polinésia Francesa um seguro viagem é uma parte quase insignificante dos custos.
      Quanto ao transporte na ilha, bem depende.. Vai por mim, Vaitape é perda de tempo total de tempo. Em Bora Bora você não quer sair do seu hotel.. Em Moorea até acho que vale a pena dar uma volta pela ilha. Você pode alugar um carro para fazer isso.
      Desculpe a demora em responder, essa última semana foi bem corrida por aqui.
      Tendo outras duvidas escreve aqui que tento ajudar.

      Abs

  18. avatar
    Posted by Madalena Rodrigues - Vila Velha - ES| 08/04/2018 |Responder

    Ola Oscar.!! Vamos em três amigas participar de um evento em Papeete entre os dias 17 e 31 de julho 2018. Por questão de logística temos que ficar em Papeete ou muito próximo, entre os dias 22 a 26 e o restante dos dias podemos ficar em outro lugar. Pensamos em um flat em Papeete mas pelo que li acima fazer sua própria alimentação no flat ou depender de restaurantes é bem mais difícil certo? Então peço que você nos dê indicação de hotéis que pode nos oferecer café da manha e jantar com dias inesquecíveis tanto em Papeete quanto em Moorea. grata. Mada Rodrigues

    Acha que devemos arriscar Bora-Bora ?

    • Posted by Oscar Risch| 12/05/2018 |Responder

      Olá Madelena

      Se você tiver oportunidade de ir para Bora Bora não irá se arrepender.. Nós ficamos nos hotéis da Rede Intercontinental e no le Meridien em Papeete.. Todos ótimos

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Todos os campos são requeridos.